segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Escolas recusam estudante autista em Ponta Delgada

As escolas secundárias de Ponta Delgada fecham a porta a uma aluna autista.
Os estabelecimentos de ensino alegam não ter meios para receber alunos com necessidades educativas especiais.
A família e o técnico que acompanha a estudante consideram que se trata de um caso de exclusão.
A posição do Governo Regional: (...) a diretora regional da educação garante que conhece este caso. Diz que os serviços da secretaria decidiram manter a aluna por mais um ano na mesma escola, onde consegue ser melhor acompanhada. Fabíola Cardoso assegura também que no próximo ano letivo a situação estará resolvida.

In: RTP, com vídeo, por indicação de Livresco

Comentário:

Eis o estado da educação e da educação inclusiva em Portugal... Que mais irá acontecer? É um facto quase incontornável que os alunos com necessidades educativas especiais, na sua generalidade, se veem constrangidos no ensino secundário com a política educativa vigente, decorrente, sobretudo, do efeito da escolaridade obrigatória de 12 anos. A Portaria n.º 275-A/2012 veio agravar essa situação para os alunos com a medida educativa de currículo específico individual. Por outro lado, a realização dos exames nacionais parece levar a alguma desvalorização destes alunos. 
Voltando à notícia, é lamentável que a diretora regional, conhecedora da situação, seja conivente com uma situação que, aparentemente, em nada corresponde às necessidades da aluna, remetendo uma solução para o próximo ano letivo... 

3 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
João Adelino Santos disse...

Já procedi à eliminação do comentário pedido.